5 Motivos para você usar uma máquina rotativa de tatuagem

As máquinas de tatuagem, esses aparelhos portáteis utilizados pelos tatuadores para fazer as imagens na pele, são as estrelas desse mercado e, dentre o que há disponível a tendência vem apontando para a máquina rotativa como referência dos profissionais da área. 

Cientes de que, apesar do talento para desenhar, o ato de imprimir essas imagens na pele requer grande cuidado, na hora da escolha desses equipamentos que serão usados para injetar tinta em micro perfurações na pele dos clientes, os tatuadores sabem que a escolha é muito séria. Por isso, os profissionais levam em conta a tecnologia moderna, aliada às habilidades do tatuador.

Quem está iniciando ou quer prosperar no mundo da tattoo já sabe que terá de investir em uma máquina rotativa e em acessórios de boa qualidade se quiser ter bons resultados. E é exatamente por questões de precisão e, obviamente, de segurança, que a ideia de comprar uma máquina usada deve ser descartada. As dúvidas começam na hora de decidir o que comprar e a experiência de quem está há mais tempo no setor pode ajudar.

Destacamos 5 motivos para usar uma máquina rotativa de tatuagem, com base na opinião de profissionais do segmento:

1 – A máquina rotativa conta com um pequeno motor DC sem núcleo para mover as agulhas acopladas, de forma fluída e uniforme, em um padrão suave e silencioso. De fácil configuração, requer pouco ajuste e manutenção. Ela já vem com regulagem, é só seguir o padrão do fabricante para conseguir um bom resultado.

2 – Por ser mais leve, a máquina rotativa é mais simples de manusear, o que otimiza o preenchimento ou sombreamento, permitindo mais tempo de trabalho contínuo.  Quem é mais antigo na profissão avalia: as máquinas rotativas são mais “obedientes” e menos “temperamentais”, por isso devem ser mais utilizadas.

3 – De acordo com os especialistas, a máquina rotativa tem mais versatilidade, principalmente porque usa os famosos cartuchos com agulhas, considerados um dos maiores avanços tecnológicos para a atividade, pois tornam a tarefa dos traços bem mais fácil e segura. Com eles, a mesma máquina pode servir para o traço e a pintura, bastando trocar apenas o cartucho em vez da máquina nas mudanças do desenho.

4 – No que diz respeito ao trabalho de sombra, a máquina rotativa tem um ótimo desempenho, pois agride menos a pele e dá mais tempo ao especialista para realizar o trabalho. Na pintura acontece a mesma coisa. A máquina rotativa é boa com as cores, deixando-as mais bonitas e brilhantes, como nos casos de degradê, aquarela ou realismo, nas trocas de cores mais sutis, no sombreado da imagem de um rosto, por exemplo, trazendo os efeitos de forma mais suave.

5 – A força de aplicação da máquina rotativa é considerada muito boa, sem risco de machucar a pele. No que diz respeito à vibração, é bem baixa e não atrapalha o tatuador na hora de fazer os traços, o que poderia comprometer o resultado na tatuagem. Além disso, ela já vem com regulagem, é só seguir o padrão do fabricante.

Entre as sugestões de máquina rotativa, destacam-se os modelos da marca líder de mercado, a Cheyenne, que podem ser encontrados na única loja autorizada no país, a Tattoo Loja:

Cheyenne Hawk Spirit – Essa máquina rotativa é pequena, robusta, silenciosa e leve, com peso real de aproximadamente 90 gramas. Ela oferece conforto para o trabalho, acomoda-se facilmente na mão do tatuador e tem a operação bastante intuitiva.

A máquina se ajusta a cada movimento de mão, sendo indicada para tatuagens de alto nível em preto e cinza. Há ainda mais duas opções para adquirir essa máquina: a primeira é Cheyenne Hawk Spirit + Grip e a segunda é com a fonte de energia Power Unit IV[1]  da Cheyenne. Essa opção completíssima denominamos Combo - Cheyenne Hawk Spirit + Grip + Power Unit IV

Hawk Thunder – Leve e ergonômica, com potência considerável, essa máquina rotativa conta com o motor alemão, extremamente forte e que proporciona uma baixa vibração, aumentando o número de batidas, o que possibilita realizar o trabalho pesado sem fadiga e com precisão incrível.

O modelo, assim como a Cheyenne Hawk Spirit, permite escolher entre dois GRIPs: 25 mm e 22 mm (padrão), para um bom manuseio e conforto nos procedimentos. Simples de limpar, ela proporciona um trabalho seguro e higiênico. Com essa máquina, as pinturas, linhas e sombras ficam mais fáceis de fazer.

Cheyenne Sol Terra - Permite uma frequência de operação de apenas 25 Hz, ideal para o trabalho com pontos, linhas e técnicas de sombreamento. Com seu curso de 4 mm, a máquina rotativa é ideal para linhas perfeitas e para os coloridos. Podemos dizer que essa é uma máquina muito parecida com a Hawk Thunder, no entanto, as diferenças também são grandes. Isso porque a Sol Terra tem uma tecnologia inovadora chamada SensiDrive®. Essa tecnologia permite ao tatuador escolher entre dois módulos de operação: Estável ou Reativo.

Cheyenne Sol Luna - Uma máquina de tatuagem silenciosa e com pouca vibração, o que a torna ideal para sombras e preenchimento. A tecnologia inovadora permite alternar entre dois modos de operação. Aqui também podemos falar que essa máquina se assemelha bastante com a Hawk Spirit. Porém, a Sol Luna tem a tecnologia SensiDrive®, deixando o tatuador escolher a configuração que ele prefere para os seus trabalhos.

Também existem os modelos Pen das máquinas ratativas Cheyenne, são elas:

Cheyenne Hawk Pen - Em formato Pen, é ergonômica, dotada do motor Precision Dc extremamente silencioso e de baixa vibração que permite conforto ao usuário. Essa máquina rotativa combina técnica e acabamento de alto padrão, com a qualidade alemã.

Cheyenne Sol Nova - O design otimizado dessa máquina rotativa combina as vantagens das máquinas angulares à conveniência de uma caneta. O resultado é uma pen silenciosa e de baixa vibração, com uma operação potente.

Gostou do artigo? Saiba mais em:  https://tattooloja.com.br/maquina-cheyenne